Aprender Guitarra Sem Sair De Casa

Quer aprender a tocar guitarra flamenca. Em primeiro lugar: Se você não sabe por onde começar, para aprender guitarra flamenca deve saber que há 5 técnicas básicas que todo guitarrista flamenco deve saber: Improvisos, Arpejos, picados, alzapúa e tremolos. Terceiro: Uma vez que você começar a praticar a técnica com metrônomo, só depois você deve tentar usar as bases de Apenas Compasso para ir acostumbrándote os ritmos flamencos. Quarto: você Deve estudar muito lentamente. Curso de Guitarra online Inicialmente recomenda-se começar com falsetas breves, mas o mais recomendável para aprender a tocar guitarra flamenca é estudar músicas completas.

Embora pareça difícil, o melhor é estudar os primeiros discos de Paco de Lucia, por exemplo, Fonte e Vazão. Nele encontram-se muitas peças de estudo que todos os flamingos foi utilizado como material de estudo para o nosso desenvolvimento como guitarristas. Quinta: Agora sim, você precisa de uma boa guitarra. Uma boa guitarra flamenca lhe permitirá desenvolver suas habilidades como guitarrista, já que lhe permite, concentre-se na técnica e não perder tempo tentando que as notas soem com êxito.

As guitarras de má qualidade têm um grande problema: são duras e não de som. Às vezes, é até difícil fazer uma cejilla completa sem deixar os dedos ou sem cansar-te muito. Eu mesmo tomei a decisão de comprar uma boa guitarra o dia em que me dei conta de que depois de 15 anos tocando com guitarras ruins) que minha guitarra não me permitia tocar bem. Havia levou a guitarra ao limite e, por isso, precisava de uma guitarra que não me obrigue a exercer muita pressão sobre os trastes para tocar, mas que precisava de uma guitarra que apenas apoiar os dedos tocar, e tocar bem. Sexta: Para comprar uma guitarra flamenca, você deve fazer um percurso por diferentes fabricantes e luthiers de guitarra. Só desta forma, poderá escolher o que é mais conveniente para você. Não compre uma guitarra sem prová-la. Fugir das grandes promoções. Uma boa guitarra flamenca não baixa de $ 3000, apenas.

Olha esse link com as melhores guitarras flamencas. Sétima: Que planificarte os estudos com o tempo. Você deve saber que você vai praticar hoje e amanhã de antecedência. NÃO se trata de tocar o que quiser a cada dia. Você deve estudar. Obter-se uma boa cadeira e começa o “flamenco ” louco” de Diego de Ouro. É um acessório que permite estudar durante horas sem sufrirlo nas costas. Eu uso e adoro. Oitava: Tens de te habituar a pensar no Flamengo: NÃO há nada fácil. Se for fácil, então NÃO é flamengo. Se você realmente quer aprender a tocar violão flamenco que se retirar de toda a música “flamenco fusion” e invenções raros.

Você deve começar a acompanhar o cante. O acompanhamento ao cante é a chave, e a vara, que medem os bons guitarristas. Não se enganem, se você está lendo isso, você está a anos luz de ser solista. Você deve acompanhar o cante. Nona: Uma vez domina o cante, você deve ir a uma escola de flamenco e estudar acompanhamento ao baile. Tocar para dançar é muito difícil, pois exige muita força e habilidade. É um verdadeiro mestre de guitarra flamenca. Décima: uma vez que você chegar a este ponto, você vai perceber que passaram vários anos de estudo e me diz: “você teria razão, é muito difícil, mas que é gratificante”.

Cada um tem uma capacidade e um limite; a rotina e um pouco de tempo para ambas as coisas melhoram e cada vez terá mais capacidade e seus limites cada vez serão menores. Sempre trabalha a 100%; nem mais, nem menos. Por outro lado, há um outro tipo de perigos, para muitos, até mesmo piores do que os físicos: os psicológicos. Esses perigos são produzidos ao acabar tratando a música como rotina e não-rotina como parte da música. Ouça a música que te faça vibrar, sentir e desfrutar. Ouvir e tocar com outros músicos. Tenta que a rotina não seja o único que toques no dia; dê embora seja meia horita para tocar outras coisas, como repertório. Como já comentei , o primeiro passo para formar uma rotina eficaz é um prévio exame de consciência. Você tem que fazer um alto no caminho para lhe perguntar o que você faz, o que sabe fazer, que não sabe fazer e o que você quer fazer.